Noticia Regional

Bergson foi o escolhido em minicoletivo

11/01/2017 13:03:05

O técnico Marcelo Chamusca começou a esboçar, ontem, o time do Paysandu para o amistoso do dia 21, contra o Santa Cruz-PE, no Arruda, em Recife. Após um treino técnico de posicionamento, pela manhã, na Curuzu, o treinador comandou um minicoletivo, no qual ele não pôde contar com o volante Rodrigo Andrade, o meia Daniel Sobralense e o atacante Bruno Veiga, todos se recuperando de dores variadas. Em campo, Chamusca deu pistas de como deverá ser o desenho tático de seu time para a temporada.

 

 Aparentemente, a esquematização bicolor é o tradicional 4-4-2, mas, na prática, pelo que se viu no treino de conjunto, Chamusca pretende dar liberdade a um dos meias da equipe, para que este apareça mais à frente, ao lado dos atacantes. Na atividade de ontem, o encarregado da função foi Bergson, que atua como meia-atacante. O técnico lançou mão da maioria dos atletas remanescentes de 2016, com apenas quatro dos novatos na formação principal. O garoto Will, promovido da base, iniciou e terminou a atividade como titular. 

 

 Aliás, Chamusca fez apenas uma mudança, sacando Ricardo Capanema para a entrada de Wesley, no meio de campo. Além do volante vindo do Guarani-SP, o treinador também utilizou o lateral-esquerdo William Simões, o meia Diogo Oliveira e Bergson ao lado de Leandro Cearense e Will, na frente da equipe. Como o lateral Ayrton, recém-contratado ainda não está apto, o comandante do Papão teve de partir para a improvisação do volante Jhonnatan, no lado direito da defesa. Na parte da tarde, o grupo voltou a trabalhar no encerramento das atividades do dia.

 

TIME DO COLETIVO

 

- Formação: 4-4-2

- Emerson; Jhonnatan, Fernando Lombardi, Gilvan e William Simões; Ricardo Capanema (Wesley), Augusto Recife e Diogo Oliveira; Will, Leandro Cearense e Bergson.

 

Bergson foca em amistoso e evita falar da ‘mala branca’

 

O meia-atacante bicolor Bergson, que trocou o Náutico-PE pelo Papão, falou sobre o amistoso do dia 21, contra o Santa Cruz-PE, no Arruda. “O Santa mudou bastante, mas conheço alguns jogadores que ficaram lá e outros que chegaram agora, como o goleiro Júlio César, por exemplo”, declarou.

 

O atleta garantiu não ter tomado conhecimento da “mala branca” que teria sido oferecida pelo Náutico ao Papão no jogo contra o CRB-AL, pela Série B do Brasileiro do ano passado, partida vencida pelos bicolores, no Estádio Rei Pelé, em Maceió.

 

“Não fiquei sabendo de nada disso”, disse.

 

Em pauta: os jogos que vêm aí...

 

Na manhã de ontem, na Curuzu, o técnico Marcelo Chamusca fez uma preleção aos seus comandados, no centro do gramado. O teor da conversa não foi revelado à imprensa, mas gira em torno da responsabilidade que cada um dos atletas terá, a partir das partidas amistosas contra o Santa Cruz-PE, dia 21, e Paragominas, dia 23, e, mais ainda, na estreia da equipe no Parazão, dia 28, contra o Castanhal, no Leônidas Castro.

 

O comandante do Papão também se encontrou com o técnico Ailton Costa, que dirigiu o Papãozinho na Copa São Paulo, competição em que os bicolores amargaram a lanterna do grupo 6, deixando o torneio ainda na primeira fase. No bate-papo entre eles, Costa procurou passar detalhes sobre as características de cada um dos atletas que fazem parte do Sub-20 do clube. Marcelo Chamusca já deixou claro que pretende utilizar alguns desses atletas no elenco principal, ainda que seja para eles ganharem maturidade.

 

(Nildo Lima/Diário do Pará)

Av. Almirante Barroso,2190, 3° andar. Marco

© Copyright 2011-2014 | Rádio Clube do Pará - Todos os direitos reservados