Em um campeonato de tiro curto, como a Segunda Divisão paraense, o menor erro é fatal e o fantasma do ostracismo se materializa com toda a sua força e poder destrutivo para equipes que não têm calendário garantido durante uma temporada inteira. A Tuna Luso, tradicionalíssima, sabe bem disso, sendo uma das vítimas desse sistema injusto e cruel. Tudo isso faz com que só chegar à decisão e conquistar o acesso à elite já seja motivo para intensa comemoração, mas Bragantino e Parauapebas querem mais, o pacote completo. Por isso, hoje, às 15h30, no estádio São Benedito, em Bragança, a promessa é de um jogão, com os jogadores em campo comendo a bola para faturar um título que pode até não ter tanta relevância aos olhos de quem vê de longe, mas que, em termos locais, cobre de glórias o seu detentor.

“Independentemente do primeiro objetivo, que foi o acesso, vamos brigar pelo título. Nós queremos muito dar essa alegria para a torcida bragantina”, ressaltou o goleiro dos donos da casa, Marcelo Valverde, que tomou apenas um gol na competição, um retrospecto invejável que ele deseja manter no último jogo do campeonato, com a ajuda, claro, de seus companheiros. “Todo jogo temos que dar o nosso melhor, tanto na parte defensiva, técnica, tática, respeitando o adversário com a mesma humildade de sempre”, comentou.

Do outro lado, o também arqueiro Cleriston, ressalta que a equipe também está motivada para brigar pelo título. “A gente fala que o acesso é para a cidade e o título é para coroar o trabalho do jogador. Queremos esse título sim, é a primeira vez que atuo em um time do Pará e, por ser a minha primeira passagem, queria deixá-la bem marcada com esse título”, frisou.


O Bragantino não terá desfalques para a final, mas o técnico Artur Oliveira ainda não confirma se vai usar o mesmo time do jogo contra o Sport Belém ou se vai fazer mudanças. “Isso eu só vou definir momentos antes do jogo”, diz Artur, lembrando ainda que a expectativa é a melhor possível. “Vamos fazer de tudo para sermos campeões, que é o bônus desse acesso que já foi garantido”, completou.

Já o Trem de Aço terá uma baixa importante para a decisão: o atacante Aleilson, que vai cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. O comandante do Pebas, Léo Goiano, fez mistério e não revelou quem deve substituir um dos principais jogadores de seu time. Mais uma prova de que hoje não será um jogo qualquer. Que vença o melhor!

(Diário do Pará)

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui