Basta ligar a TV em um canal nacional, na hora dos telejornais, que se observa cidadãos de todo o País a dar sugestões para uma melhora coletiva da nação, uma vez que o atual ano é de eleição. No mesmo embalo, os torcedores do Remo, que em mais uma temporada observaram o planejamento da agremiação cair por terra, entram no clima e dão palpites e orientações aos presidenciáveis do clube de como almejam a próxima temporada, dentro e fora de campo. Ao Bola, sem a necessidade de contar com apenas 30 segundos e de um celular na horizontal, a Nação Azulina, através de algumas frases, críticas, além de sonhos e esperança, abre o coração no “Leão que eu quero”.

Se para a nação brasileira, quesitos como saúde, segurança e saneamento básico são prioridade, os tópicos estão para o torcedor azulino na mesma proporção que transparência, cuidado financeiro e propostas realistas conforme a necessidade atual do clube, como por exemplo, a reabertura do estádio Baenão. Mas, fora as pautas comuns para a gestão do biênio próximo, uma indicação chamou bastante atenção, que é relativa à participação da torcida de maneira mais intensa, uma vez que a própria é responsável pelas principais ações do clube, desde sempre. “Todo mundo sabe que o Remo é o conjunto de uma torcida. Nós nunca abandonamos, sempre estamos e estaremos aqui. Nada mais justo que termos esse reconhecimento, principalmente na hora do voto”, frisa o torcedor Roger Guedes, arquiteto.

Outro ponto importante é a recomendação de promessas que tenham a real possibilidade de serem concluídas no tempo da gestão, ou seja, mais simples, o que não significa fazer somente o básico, mas sim, exercer o plano corretamente, conforme o prometido.

RENOVAÇÃO


Porém, nenhum outro tema foi tão mencionado como o de uma renovação administrativa, a começar pelos nomes que almejam chegar ao cargo de presidente. Para a torcida, novas políticas dificilmente serão feitas com velhos gestores na função. “A gente sempre fica esperançoso, mas sempre é a mesma coisa, as mesmas promessas, as mesmas caras. Espero que essa eleição nos permita mudar tudo por inteiro”, disse Márcia Ferreira, também torcedora.

Destino já começa a se desenhar em novembro

O estatuto aponta o segundo sábado de novembro como data para a eleição presidencial do Clube do Remo, nesse caso, esse ano, no dia 10, será o momento para a definição do novo responsável pelo Conselho Diretor (Codir) azulino. Vale lembrar que somente os sócios proprietários regularizados terão direito a voto.

Atualmente, seis pré-candidatos estão no páreo: são eles André Cavalcante; Fábio Bentes; Fábio Cebolão; Marco Antonio Pina; Manoel Ribeiro (reeleição) e Ricardo Ribeiro.

ESPAÇO ABERTO

Desde o último domingo (2), na tentativa de proporcionar aos torcedores-leitores maior conhecimento sobre as ideias de cada presidenciável, o Bola iniciou uma série de matérias com os pré-candidatos ao cargo máximo azulino, sendo o primeiro com André Cavalcante, já que o critério de escolha foi por ordem alfabética. Para o próximo domingo (9), será a vez de Fábio Bentes expor as suas ideias. Acompanhe!

Aqui você vai encontrar materiais esportivos de todas as marcas. Camisas de grandes clubes nacionais e internacionais. Acesse e confira!

(Matheus Miranda/Diário do Pará)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui