Treinos secretos, sem a presença os olhos da imprensa e do torcedor, atletas lesionados e outros voltando de contusões, além de poucas entrevistas do elenco no dia a dia. Esses são alguns dos ingredientes que fazem com que a escalação do Paysandu para o Re-Pa de amanhã seja uma verdadeira incógnita para quase todo mundo. Menos, claro, para o técnico Dado Cavalcanti, que já deve ter a composição de seu time na cabeça, embora ele já tenha mandado o recado de que só pretende anunciar a equipe minutos antes de a bola rolar para a decisão do Campeonato Paraense 2018.

A decisão de segurar ao máximo a escalação da equipe é uma das estratégias do treinador para tentar sair do sufoco e levar o Papão à conquista do tricampeonato. Para tanto, os bicolores terão de se desdobrar em campo, visto que já começam a partida em desvantagem, com o adversário jogando pelo empate. Dado poderá surpreender na montagem de seu grupo, como fez contra o Bragantino, quando o atacante Moisés e o volante Nando Carandina apareceram jogando como ala e uma espécie de terceiro zagueiro, respectivamente. Sem falar no recuo do atacante Walter para compor o setor de armação do time naquele jogo.

A única dúvida, aparentemente, por problema de lesão, é o atacante Cassiano. O jogador deixou o Re-Pa passado supostamente por apresentar pequenas dores musculares. O atleta teria sido sacado apenas como medida preventiva. Ontem, ele participou dos treinamentos, depois de ter ficado quase a semana inteira de “molho” no departamento de saúde do clube. Imagina-se que Magno esteja de sobreaviso como a primeira opção de Dado para compor o ataque, caso o artilheiro bicolor, com 11 gols, cinco deles no Estadual e os demais na Copa Verde.


Em contraponto, a dúvida sobre a escalação ou não de Cassiano; o zagueiro Diego Ivo e o volante Nando Carandina estão à disposição do treinador e é provável que sejam relacionados para a partida. Dos dois, Ivo é que reúne as maiores chances de iniciar o clássico, seja ao lado de Edimar ou de Perema.
Já os volantes Cáceres e Renato Augusto, além do lateral direito Maicon Silva, este suspenso pelo terceiro cartão amarelo, seguem em tratamento de saúde. Hoje o técnico fará pela manhã, na Curuzu, os últimos ajustes na formação titular.

Cobranças, não! Boas lembranças, sim! 

O Paysandu fez, ontem pela manhã, na Curuzu, o seu último treino tático antes do segundo confronto da grande final do Parazão, diante do Remo, amanhã, às 16 horas. O técnico Dado Cavalcanti, mais uma vez, manteve os portões do estádio bicolor fechados, impedindo que a atividade fosse acompanhada pela imprensa. O treinador, que não concedeu entrevistas até ontem, não justificou a decisão de evitar que jornalistas e radialistas não pudessem assistir ao trabalho. Ontem havia a possibilidade de que o treino de hoje, que será um recreativo, sem nenhuma implicação de como o time deverá jogar, poderá ser livre ao público.

Mas, a liberação dos portões da Curuzu era apenas especulação. Ao mesmo tempo em que acham importante ter o torcedor ao lado do time, os bicolores temem que ocorram cobranças exageradas vindas das arquibancadas, o que poderia tumultuar o ambiente no clube, faltando poucas horas para a decisão do Estadual. Torcida à parte, a direção do Papão procurou lançar mão de todas as armas possíveis para motivar a equipe para o Re-Pa.

Um desses expedientes foi a entrega de DVD aos jogadores, com a história do clube e suas grandes conquistas, como, por exemplo, a Copa dos Campeões, torneio em que o Papão fez valer a fama de clube da virada, como ensina o seu hino, derrotando o Cruzeiro-MG, no estádio Castelão, em Fortaleza, Ceará, quando a perda do título já parecia sacramentada. “Eu particularmente já conhecia bem essa história”, contou o meia Danilo Pires.

(Nildo Lima/Diário do Pará)

1 COMENTÁRIO

  1. Esse treinador do nosso papão tem que receber o troféu da rede Maiorana de comunicação de o treineiro mais factoide do futebol paraense. Quer iludir com afirmação positiva de qualidade onde não existe. Que ele pode mudar um trajeto errado por ele construido ao longo do tempo em um estalo de dedo de mágica, que o papão será um time perfeito para vencer, em 3 dias de trabalho. Ele é o DADO Jesus, que cura os infernos só no olhar. Nos engana que eu gosto. Leoa cagada 1 x papão 0

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui