A possibilidade de punição ao Goiás-GO, que manteria o Paysandu no Campeonato Brasileiro da Série B, deve não acontecer. No início da noite desta segunda-feira (3), em entrevista ao portal UOL, o diretor de registros da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Reynaldo Buzzoni, afirmou que não enxerga punição ao clube goiano.

“É uma questão clara do regulamento geral de competições. A irregularidade no ato do registro não é uma irregularidade na condição de jogo. Ele tinha condição. Não é nem um caso de STJD. A CNRD [Câmara Nacional de Resolução de Disputas] que vai apreciar. Dois anos a mais ou a menos não tem impacto esportivo no Brasileirão. O registro está errado há 20 anos. Não vejo uma punição ao clube”, contou.

No regulamento de competições, especificamente no artigo 35, constam informações que vão de acordo ao que afirmou o dirigente da CBF.


“Eventual irregularidade de ato de registro e/ou transferência não se confunde com irregularidade da condição de jogo, sendo de competência da CNRD, na forma de seu Regulamento, apreciar e julgar tais irregularidades”, reforçou.

A polêmica começou na data de nascimento do atleta Ernandes, lateral do Esmeraldino. Ernandes nasceu no dia 11 de novembro de 1985, porém o documento utilizado pelo mesmo no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF é da mesma data, mas do ano de 1987, o que levantou o monitoramento de alguns clubes.

A Ponte Preta-SP, clube que brigou na parte de cima da tabela, por exemplo, foi um dos clube que recebeu a denúncia de irregularidade, assim como o Paysandu, que poderia ser beneficiado.

(Com informações do UOL)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui