O Clube do Remo teve uma situação um tanto quanto embaraçosa logo pela manhã. Perto da hora do almoço, a sede social do Clube de Periçá teve a energia elétrica cortada pela Rede Celpa, companhia responsável pelo gerenciamento de energia no estado.

Em entrevista ao DOL, o Diretor Financeiro do Clube do Remo, Carlos Gama, revelou que tudo não passou de um mal entendido com a empresa terceirizada que foi encarregada de fazer o corte da energia. O diretor informou que o Remo, através do programa “Seu Time é Sua Energia”, tinha crédito com a companhia nas contas referentes à sede social


“Remo e Paysandu assinaram convênio com a Celpa, acho que o nome é “Seu Time, Sua Energia”. Todo mês, nas contas, o torcedor doa para ajudar o clube algum valor. Nós, do Remo, resolvemos usar esse valor como permuta, esse valor vai exclusivamente para a energia da sede. As outras são contas independentes. Todo mês varia o valor desse crédito. A gente pega o credito e, se tiver valor superior ao consumo, deixamos o valor como crédito para o mês seguinte. Se for o inverso, a Celpa emite notificação para pagarmos a diferença. Mas as empresas terceirizadas são orientadas a cortar de qualquer maneira”, explicou.

Segundo Gama, o profissional responsável em fazer o corte demonstrou “má vontade”, mesmo o clube apresentando todos os comprovantes exigidos para que o desligamento não fosse executado.

“Foi má vontade do rapaz em não querer ligar para o superior para esclarecer a situação. Nós não temos culpa nenhuma nesse caso”, reforçou.

(DOL)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui