A crise vivida pelo Clube do Remo chegou ao ponto do diretor do Leão, Marco Antônio Pina, o “Magnata”, ir as lágrimas em entrevista concedida ao Programa “Clube na Bola”, da Rádio Clube do Pará, nesta quarta-feira (6).

O dirigente chorou ao relatar os diversos problemas enfrentados no clube. “Esta é uma semana difícil e turbulenta, depois da derrota de sábado. Mas vamos nos classificar fora de casa e a torcida vai abraçar o time”, disse ao vivo ao repórter Paulo Caxiado.

Magnata disse ainda sofre ameaças e ofensas quando as coisas não acontecem como o desejado. “A gente é chamado de ladrão e acaba sendo ofendido por várias pessoas”, disse.


Magnata ainda falou sobre o pagamento de salário dos jogadores e a questão do corte de energia elétrica no estádio Evandro Almeida, o Baenão. “O presidente Manoel Ribeiro está em uma agência bancária para realizar o pagamento de salários dos jogadores, em conta. Até o fim da tarde (de hoje), os atletas vão receber 50% dos salários referente ao mês de julho”.

Ele disse que o presidente do clube esteve na Celpa pela manhã para tentar solucionar o caso. “Até a tarde, a energia estará restabelecida no Baenão”, garantiu.

Segundo o dirigente, a renda da partida contra o Sampaio Correa-MA, pelo Campeonato Brasileiro da Série C, serviu para pagamento de acordo junto a Justiça do Trabalho e o Profut, além de pagamento de salários dos funcionários.

Enquanto isso, o elenco azulino realiza treinamento hoje à tarde, no Baenão.

Torcedor, o que você acha que o Clube do Remo precisa fazer para sair da crise? Opine!

(DOL, com informações da Rádio Clube do Pará)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui