A sina de não conseguir jogar bem em casa permanece no Paysandu. Neste sábado (19), contra o Paraná-PR, o Papão sofreu com a dificuldade em propor jogo e não conseguiu furar a retranca adversária, empatando mais um jogo no Mangueirão em 0 x 0.

Em jogo de pouco brilhantismo técnico, o mais próximo que o Papão chegou do gol foi em lance polêmico no último minuto, em que o árbitro não marcou pênalti em jogada que teve bola tocando no braço do zagueiro do tricolor.

Agora, com 27 pontos, o Paysandu está na 14ª colocação. Na próxima rodada, o desafio do Bicolor será contra o Internacional-RS, às 21h30, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

JOGO EQUILIBRADO E SEM GOLS: O Paysandu teve as mesmas dificuldades de outras rodadas no Campeonato Brasileiro da Série B. Contra um Paraná-PR cauteloso, o Papão ficou “amarrado” no setor de criação e saiu para o intervalo com empates sem gols.

No começo, empurrado pela torcida, o Bicola tentou usar o entusiasmo para pressionar, abusando de cruzamentos buscando o centroavante Marcão, mas, até então, sem a eficiência necessária.


O Paraná-PR, que tem em Renatinho o principal homem de criação, também não fazia muita coisa. Sempre esperando pelos contra-ataques, o Tricolor do Paraná teve muita ligação direta buscando os atacantes, todos cortados pela defesa alviceleste.

BICOLORES PEDEM PÊNALTI, MAS EMPATE É MANTIDO: No final do primeiro tempo, os paraenses foram para cima e armaram grande blitz ofensiva, mas todas as tentativas foram paradas por grandes defesas do goleiro Richard, que garantiu o empate parcial.

No segundo tempo, o time comandado por Lisca “Doido” foi mais ousado taticamente. Sufocando a saída de bola do Paysandu, os visitantes criaram alguns lances de perigo aproveitando falhas individuais dos homens de zaga da equipe paraense.

O relógio foi outro adversário para o Papão. Cada vez que o ponteiro andava, mais nervosos ficavam os atletas, resultando em muitos passes errados e ligação direta. O torcedor, impaciente, chegou a manifestar sua insatisfação em diversos momentos.

No final ainda houve uma certa confusão. Isso porque Lucas Taylor cruzou e a bola resvalou no braço do zagueiro paranaense dentro da área. Bicolores, em campo e na arquibancada, pediram pênalti, mas o árbitro mandou seguir.

Quando o juiz encerrou o confronto, um misto de vaias para o time e trio de arbitragem na saída do gramado.

FICHA TÉCNICA:

Paysandu: Emerson; Lucas Taylor, Gualberto (Diego Ivo), Lombardi e Perí; Renato Augusto (Diogo Oliveira), Recife, Nando Carandina e Rodrigo (Rodrigo Andrade); Magno e Marcão

Paraná: Richard; Cristovam (Júnior), Maidana, Eduardo e Igor; Leandro Vilela, Robson, Gabriel e Renatinho; Rafhael (Felipe Augusto) e Vinícius Kiss (João Pedro)

Estádio: Mangueirão, Belém (PA)

Árbitro: Leonardo G. Cavaleiro

Auxiliares: Michael Correia e Carlos Henrique A. de Lima Filho

(DOL)

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui