Depois de receber visita do Corpo de Bombeiros e CREA-PA, representantes da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (SEEL) visitaram na tarde desta quarta-feira (9), o estádio Mangueirão ao lado de diretores da Federação Paraense de Futebol (FPF) e do governador, Helder Barbalho.

De acordo com a fala do governador, é possível que a estreia azulina no Parazão seja adiada por causa das condições do estádio Olímpico do Pará. A situação é delicada e o local poderá sofrer sanções para receber jogos.

Helder esteve ao lado de Arlindo Silva, secretário da SEEL e do diretor de segurança da FPF, o coronel Claudio Santos. Eles checaram as condições do Mangueirão para receber torcedores após parte do teto do estádio cair na última segunda-feira (7).


“Primeiramente lamento a condição do estádio, que de acordo com um laudo de agosto do ano passado, o estádio Mangueirão está em situação de abandono, com graves problemas nas estruturas. Sugiro que em dez dias possamos levantar itens do estádio e tomar providências, pois a segurança do torcedor está acima de tudo e dar garantias a isso”, diz o governador Helder Barbalho.

“Conversamos com a FPF e na primeira rodada no dia 20 de que isso seja adiado para que tenhamos que fazer intervenções necessárias para garantir a segurança do público”, completou o governador.

O presidente do Clube do Remo, Fábio Bentes, participou da reunião com autoridades e anunciou a suspensão dos ingressos até o estádio ter segurança para receber o jogo. “Vamos suspender a venda de ingressos até aguardar a definição dos laudos. Lamento o adiamento do jogo, mas é uma decisão acertada, pois a segurança do torcedor está acima de tudo”.

O vice-presidente da FPF, Mauricio Bororó, garantiu que apenas o jogo do Remo será adiado. “O jogo do Remo será adiado, mas o Estadual começa no dia 20. Já comunicamos o diretor Paulo Romano e o presidente Adelcio Torres sobre os laudos e o jogo será adiado em uma semana”.

  • (DOL, com informações da Rádio Clube do Pará)

1 COMENTÁRIO

  1. Tudo, no Pará, é desse jeito. Abandono! A última vez que estive em Belém, com meu filho, muitos ratos mortos nas ruas. Meu filho falou que não volta mais à Belém. Triste. E os políticos utilizam estas situações para promoção pessoal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui