Arquivo / CBF

Quem estava vivo no dia 17 de julho de 1994 com certeza deve lembrar desta data. Há exatos 23 anos, a seleção brasileira de futebol conquistava o tetracampeonato mundial de futebol, na Copa do Mundo dos EUA.

De desacreditada a campeões do mundo e heróis da nação, o time comandado pelo então técnico Carlos Alberto Parreira superou o Uruguai com uma vitória por 2 a 0 na última rodada das Eliminatórias e se garantiu na Copa de 94.

Os amistosos contra Honduras e El Salvador mostraram o forte poder de ataque do Brasil, que chegou para a Copa desacreditado.

1º JOGO – Brasil 2X0 Rússia – 20/06 – Stanford/Palo Alto
Romário mostrou na estreia o porquê era a principal esperança do Brasil na Copa. Marcou o primeiro gol da seleção em cobrança de escanteio e sofreu pênalti para o meia Raí converter. O Brasil vencia na sua estreia.


2º JOGO – Brasil 3X0 Camarões – 24/06 – Stanford/Palo Alto
Novamente Romário desequilibra. Marcou o primeiro após passe de Dunga. O Brasil marcaria dois gols com Márcio Santos e Bebeto e carimbava sua vaga para as oitavas de final da Copa.

3º JOGO – Brasil 1X1 Suécia – 28/03 – Silverdome/Michigan
O empate garantia o 1º lugar ao Brasil, mas os suecos abriram o placar com Kanet Anderson, principal jogador da equipe, porém o Brasil tinha o baixinho Romário. O camisa 11 chutou de bico e tirou do alcance de Ravelli para empatar e deixar o Brasil como 1º da chave B.

OITAVAS DE FINAL – Brasil 1X0 EUA – 04/07 – Stanford/Palo Alto
No dia da Independência dos EUA, os americanos preparam a festa e vibraram com a expulsão de Leonardo, no primeiro tempo, porém o Brasil tinha as melhores chances. Romário não marcou, mas deixou Bebeto na boa para tirar do alcance do goleiro para marcar o gol e garantir a vaga nas quartas de final.

QUARTAS DE FINAL – Brasil 3X2 Holanda – 09/07 – Dallas
Segundo a imprensa, um dos melhores jogos daquela Copa. O Brasil marcou com Romário e Bebeto, mas a Holanda empatou com Bergkamp e Winter. O Brasil chegou a vitória através de uma cobrança de falta de Branco.

SEMIFINAL – Suécia 0X1 Brasil – 13/07 – Rose Bowl
O Brasil criou várias chances ao longo do jogo, mas o time não chegava ao gol por ansiedade dos atacantes. Se não foi por baixo, o jeito foi pelo alto e ai veio o pequeno Romário cabecear para tirar de Ravelli e colocar o Brasil em uma final de Copa.

FINAL – Brasil (3) 0X0 (2) Itália – 17/07 – Rose Bawl/Passadena
Partida equilibrada durante todo os 90 minutos. A Itália teve boas chances com Roberto Baggio e Danielle Massaro, porém teve a trave ao seu lado no chute de Mauro Silva, que quase Pagliuca engole um frango. Na prorrogação, Romário perdeu boas chances e o 0x0 levou a decisão para os pênaltis, aonde brilhou a estrela brasileira, que garantia o título mundial 24 anos depois.

(DOL)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui