O paraense Jobson entrou com pedido de transferência do presídio de Colméia, cidade a 206 km de Palmas (TO). Ele cumpre prisão provisória, acusado de cometer estupro em 2016. O jogador tem recebido ameaças dos presos.

“O crime pelo qual ele é acusado (estupro) não é aceito dentro da prisão. Os presos tentaram extorqui-lo pedindo R$ 300 por semana. Como ele não estava pagando, começaram a ameaçá-lo de agressão”, afirmou o advogado Josenildo Ferreira, ao UOL Esporte.


Sem cela destinada aos presos provisórios, Jobson ficava primeiro no mesmo pavilhão de detentos que cumprem pena no regime semiaberto e, em seguida, foi transferido para o mesmo local de presos condenados. Foi neste local que as ameaças teriam começado.

O advogado do jogador disse que o pedido de transferência já foi feito, para que Jobson vá para o presídio de Araguaína, cidade localizada a 384 km de Palmas.

(Com informações do UOL)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui