Pelo momento totalmente contrário vivido na Série C do Campeonato Brasileiro em comparação com o Paysandu, apesar da derrota para o São José (RS), era esperado que o Clube do Remo fosse mais incisivo e, de certa forma, mais determinado em campo na disputa do clássico Re-Pa na noite de ontem, no estádio Mangueirão, uma vez que o time tinha a chance de disparar na liderança da sua chave, em caso de vitória. Mas, em um contexto geral, o que se viu no gramado do Olímpico do Estado foi um time apático e com poucas iniciativas de gol, diferentemente do adversário, que propôs a partida e saiu premiado com ao triunfo por 1 a 0.

Com erros de marcação e especialmente de criação de jogadas, algo que foi nulo na partida, assim, deixando de lado a identidade da equipe que é compactação e os toques de bola, o treinador azulino, Márcio Fernandes, na sua análise pós-jogo, apontou o duelo como parelho. “Foi um jogo igual. Na hora que estávamos melhores, descuidamos e acabamos sofrendo o gol e a derrota, mas isso não tira o brilho da nossa campanha, ainda continuamos liderando o campeonato. Os jogadores estão de parabéns, eles deram o máximo, não é sempre que a gente vai ganhar”, argumentou.

Márcio Fernandes parabenizou o jogo do rival e fez questão de destacar que a derrota não abala o planejamento do grupo. “Clássico é isso. Apareceu a chance e eles fizeram o gol. Estão de parabéns. Foi um jogo de igual para igual, a equipe do Paysandu é forte também. Não vamos começar a achar chifre na cabeça de cavalo, senão vamos acabar destruindo todo um trabalho que vem até agora vitorioso”, ponderou.

REFLEXÃO


Antes invicto, agora o Remo passa por uma série diferente, de derrotas, agora com duas seguidas. O comandante reiterou que o momento é de reflexão. “Aprender, sim. Divisor de águas, nunca. Nossa equipe está liderando o campeonato. Eu não sei como seria divisor. Para mim, divisor é quando uma equipe perde e cai treinador. Quando uma perde e ainda continua líder, para mim, é algo para refletir e melhorar”, pontuou. O Remo agora ocupa a vice-liderança da tabela do Grupo B.

GRUPO FOCA NOS PONTOS JÁ CONQUISTADOS

Se a fase classificatória da Série C terminasse ontem, o Clube do Remo estaria dividindo a liderança da competição prontamente no aguardo do adversário para o mata-mata. É dessa maneira que os jogadores almejam finalizar a campanha pelo segundo turno, mesmo seguido de duas derrotas, sendo a última por 1 a 0 no clássico Re-Pa. Confiantes de que a situação será diferente e com perspectiva de continuar somando pontos, os profissionais do elenco azulino acreditam que a resposta irá acontecer já neste sábado (29), frente ao Boa Esporte-MG, fora de casa.

“Infelizmente nesse jogo de extrema importância, onde todo mundo se preparou, não conseguimos o resultado. Agora temos todo o segundo turno pela frente e vamos contra o Boa recuperar os pontos perdidos”, disse o meia Douglas Packer.

Para o centroavante Marcão Santana, que fez a sua estreia no clássico Rei da Amazônia, apesar da derrota, não há motivos alarmantes para que o ambiente mude internamente e externamente.

“É levantar a cabeça, porque temos jogo importante fora de casa. O Resultado faz parte, mas o time ainda está lá em cima e com uma campanha muito boa. Temos que trabalhar e dar o nosso melhor porque ainda estamos na parte de cima”, lembrou.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui