Em áudio publicado pelo portal Metrópoles do DF revelou uma conversa que teria sido feita pelos árbitros da partida entre Brasiliense e Paysandu, válido pela primeira fase da Copa do Brasil na última quinta-feira (6).

Tudo começou ainda no jogo entre Jacaré e Papão quando aos 24 minutos do 2º tempo, o atacante Peninha marca o gol que daria a classificação do time anfitrião à 2ª fase da Copa do Brasil e eliminaria o Paysandu. Após ter confirmado o gol, o árbitro Pathrice Wallace Corrêa Maia recua da decisão inicial, depois de passados 50 segundos, marca impedimento e decide anular o 2 x 1 a favor do time do DF. O empate por 1 x 1 persiste e, de acordo com o regulamento, o time bicolor avança.

O lance decisivo causou revolta entre os jogadores do Brasiliense – o camisa 9, Zé Love, foi expulso após partir para cima da arbitragem. A polêmica, porém, cresceu ainda depois do término da partida, pelo tom de deboche e até vibração ouvidos no vestiário dos árbitros. Em um áudio publicado pelo portal Metrópoles, é possível escutar a conversa entre os quatro árbitros do jogo sobre o lance capital: os cariocas Pathrice Wallace Corrêa Maia, Lilian da Silva Fernandes Bruno e Carlos Henrique Cardoso de Souza, além do brasiliense Christiano Gayo Nascimento.


Ouça o áudio:

“Sou fã de vocês três pra c…. Estou feliz pra c…”, inicia a conversa o brasiliense Christiano, que depois passa a citar o lance polêmico. A voz feminina, da assistente Lilian, diz: “Quando tu correu, a gente já falou ‘hummm’, tocou, tocou, tocou… Aí quando tu correu e a galera inflamou, a gente já falou assim, o [Christiano] Gayo até falou: ‘Não deixa reiniciar’. Foi, foi, foi. Aí o que acontece… Aí ficou aquele mimimi”.

A conversa de vestiário revela que, durante o lance polêmico, o quarto árbitro, Christiano, instigou a assistente, posicionada a pelo menos 60 metros de distância do lance, a influenciar o árbitro da partida, Pathrice, a voltar atrás. A assistente Lilian e Christiano conversavam do lado da defesa do brasiliense, oposto de onde ocorreu a jogada, ou seja, totalmente fora do campo de visão e da tomada de decisão dos dois. Christiano agiu rapidamente para impedir que a partida fosse retomada pois, nesse caso, o gol não poderia mais ser anulado.

Na primeira fase da Copa do Brasil, não há a utilização do VAR. No lance capital, o árbitro Pathrice aponta para o meio-campo e o assistente envolvido no lance, Carlos Henrique, inicia a corrida para o meio-campo. Ele é interrompido por jogadores do Paysandu, que o cercam e passam a pressioná-lo, juntamente com o quarto árbitro. Depois de 50 segundos desde a validação do gol, o juiz e o bandeira decidem anular a bola na rede de Peninha.

Segundo a reportagem do portal Metrópoles, o resultado mais vantajoso nos sites de apostas seria naquela altura o empate.

O DOL entrou em contato com os dois clubes, CBF e aguarda os posicionamentos.

1 COMENTÁRIO

  1. Caros torcedores do Papão assistir pela tv o clássico de Domingo RE x PA como torcedor do Papão fiquei decepcionado com o nosso time,quando nós criticamos treinadores não é pra pegar no pé deste ou daquele treinador, mas convenhamos, os 3 zagueiro de domingo 26, 34 e 3, qualquer time que tenha um atacante veloz com habilidade passa facil por esses três zagueiros, o 34 está mais pra zagueiro de futebol americano aqueles que tem numeros 84, 98, 102. o 26 caia pela direita era facil de ser batido pq é lento igual os outros 2, lateral esquerdo +-, meio de campo +- unico que merece a camisa do meu papão é o camisa 11 esse tem habilidade, sabe se colocar na área, o placar correto seria o empate pq as duas equipes são ruim tanto tecnicamente, como taticamente não tem nada. ou seja treinador no Brasil são todos iguais igual japones, porem de qualidade inferior. Por isso que JESUS do Flamengo deu show de como trabalhar taticamente e ganhou de costas todos. Sou saudosista pq na minha juventude esses jogadores iriam ser gandula jogar jamais nem nas peladas de fim de semana nos balneários de Belém.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui