É vencer ou vencer. Não há alternativa para o Paysandu no jogo de hoje, às 18h30, na Curuzu, diante do Coritiba-PR, pela 33ª rodada da Série B do Brasileiro. Faltando seis rodadas para o término da competição, o Papão, que é o 18º colocado na classificação, com 32 pontos, precisa somar, no mínimo, mais 14 dos 18 pontos que tem a disputar. E a reação bicolor, conforme sinaliza o técnico João Brigatti, não pode passar da partida contra o Coxa. “Acredito que uma vitória contra o Coritiba nos dá uma grande possibilidade de sair dessa situação”, aponta o treinador. “Esse jogo contra o Coritiba é de vida ou morte”, ratifica.

Enquanto do lado bicolor a luta é para deixar a indesejável zona de rebaixamento, no Coxa o pensamento ainda é chegar à Série A de 2019. A possibilidade para que o objetivo seja alcançado até que é animadora, visto que o Coxa, 10º colocado, com 45 pontos, está distante apenas sete pontos do Avaí-SC, último colocado do G4. Como ainda tem, assim como seu adversário, 18 pontos a disputar, é possível que o time do técnico Argel Fucks ainda possa encerrar sua participação na Série B garantindo uma das quatro vagas na elite do futebol nacional do ano que vem.

O reencontro de Paysandu e Coritiba coloca frente a frente equipes com retrospecto bem diferentes na história do confronto. O Coxa vem a Belém trazendo na bagagem saldo pra lá de positivo diante dos bicolores. Até aqui, o time paranaense, em 19 jogos em competições oficiais (Brasileiro das Séries A e B e Copa do Brasil), obteve 11 triunfos, contra apenas três da equipe da casa. Cinco partidas terminaram empatadas. A primeira vitória do Papão frente ao Coxa aconteceu no Brasileirão de 1974 (1 a 0), com a última ocorrendo em 2014, quando derrotou o adversário (2 a 1), em Marabá, pela Copa do Brasil.

Embora admitam o descontentamento do torcedor, não sem razão, com a campanha feita pelo time na Série B, os jogadores do Paysandu, assim como Brigatti, esperam contar com a força da Fiel durante a partida. “Acredito que o torcedor venha para nos apoiar com certeza. Desde que cheguei vi uma torcida bem fanática. Espero que ele continue prestigiando os nossos jogos e continue nos apoiando”, afirma o volante Marcos Júnior.

O meio-campista confia na arrancada bicolor para sair do “atoleiro” no campeonato a partir de uma vitória no confronto de hoje. “No sábado é o nosso primeiro passo. Se Deus quiser vamos buscar essa vitória e nas cinco partidas restantes entrar com o melhor espírito para que o time consiga os pontos que precisa”, salienta.

No coritiba… baixa de última hora


– O Coritiba sofreu uma baixa de última hora antes da saída do time da capital paranaense. O meia Chiquinho, que era dúvida, sentiu dores no joelho e foi vetado pelo departamento médico. Chiquinho chegou a ser preservado durante a semana. O meia chegou a participar do início do apronto da equipe, na quinta-feira, mas voltou a se incomodar com as dores e saiu no meio da atividade.

– A ausência de Chiquinho coloca Jean Carlos, que volta de suspensão pelo terceiro cartão amarelo, como favorito para assumir a posição. O meio-campista era titular sob o comando de Argel Fucks até ser suspenso na última rodada e ficaria no banco se não fosse a lesão do titular. As outras opções são Yan Sasse e Carlos Eduardo. Argel decidiu manter o esquema com o trio ofensivo, tendo Guilherme, Guilherme Parede e Alecsandro novamente.

– Após quatro jogos no 4-4-2, o Coxa atuou no empate por 1 a 1 com o CSA no 4-2-3-1 desde o início e criou nove chances claras de gol, além de 14 finalizações. Com isso, Guilherme está mantido como titular. “Mudamos para ser mais incisivo e é um sistema que já vem dando resposta. O Guilherme está se encaixando e se escalando. O momento é decisivo e essa formação está me dando garantia”, explica o treinador. O Verdão não vence fora de casa desde a 24ª rodada: 2 a 1 sobre o Brasil-RS.

Bicolores estão cientes da dificuldade

A preparação do Paysandu foi encerrada, ontem, com a presença do ex-atacante Zé Augusto, o Zé Terçado, ídolo da Fiel, à beira do gramado. O ex-jogador teve uma breve conversa com o técnico João Brigatti e os jogadores do clube. A visita foi uma forma de deixar o time bicolor mais motivado para o confronto de hoje, contra o Coritiba-PR.

Na coletiva à imprensa, o zagueiro Diego Ivo ressaltou a importância da partida e a força do adversário. “O Coritiba é time grande, não tem essa questão de meio de tabela. Eles estão vindo pra ganhar o jogo. Tenho certeza que eles estão vindo focados, assim como também estamos focados”, comentou. O defensor lamentou o fato de o Papão ter uma das piores defesas da Série B do Brasileiro, com 42 gols tomados. “Realmente a gente tem levado gols em praticamente todos os jogos. Isso é muito ruim. É uma questão, a ofensiva, para ser esquecida nesta temporada. Temos de acabar com isso a partir desse jogo”, disse.

(Foto: Fernando Torres/PSC)

O atacante Mike, outro que concedeu entrevista, destacou a importância de o time derrotar o Coxa. “É importante vencer, sem dúvida, mas o que mais importa, mais do que a atuação do time, é a vitória, sem dúvida”, disse. “Trata-se de uma final de campeonato, o jogo do ano”, apontou. O técnico João Brigatti, mais uma vez, não compareceu à sala de imprensa do clube, desmontando o argumento de seu auxiliar, que justificou sua presença na coletiva do jogo passado, alegando que havia um revezamento entre ele o seu superior.

DENÚNCIA

São Bento se defende diz que dará o troco

Em resposta ao pedido de investigação feito pelo Paysandu à procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), alegando irregularidade na inscrição de jogadores do São Bento-SP na Série B do Brasileiro, a diretoria do clube paulista promete dar o troco ao adversário. Em entrevista a um site de Sorocaba, cidade representada pelo clube no campeonato, o presidente do Bentão, como é apelidado o time do interior paulista, afirmou estar tranquilo quanto à legalidade dos atletas da agremiação e prometeu ir à Justiça, caso a denúncia do time paraense seja rejeitada pela procuradoria do tribunal.

O Paysandu alega que o São Bento ultrapassou o número de cinco atletas contratados por empréstimo e que já haviam disputado a Série B por outras equipes. O sexto jogador é o atacante Gabriel Vasconcelos. O time paulista se apega ao fato de o atleta ter retornado ao Corinthians-SP antes de chegar ao São Bento, depois de ter atuado pela Ponte Preta-SP. Na avaliação do presidente, que é advogado, a transferência não pode ser considerada direta entre clubes da Série B.

Se a denúncia for aceita pelo STJD, o São Bento corre o risco de ser punido com a perda de até 15 pontos, o que deixaria o time na lanterna e praticamente rebaixado para a Série C. O jurídico do Paysandu entende que a punição ocorreria com a perda de 18 pontos. Em nota o clube de Sorocaba afirma que “Todos os atletas registrados estão plenamente regulares, inclusive com ratificação dos órgãos competentes”. A nota, assinada pelo presidente Márcio Rogério Dias, diz ainda “E deixo já consignado que caso a denúncia seja infundada tomaremos as medidas judiciais cabíveis”, encerra.

(Nildo Lima/Diário do Pará)

1 COMENTÁRIO

  1. A informação da reportagem está ERRADA! o Paysandu não é o vice lanterna! sugiro que quando o redatores tiverem dúvidas, wue consultem outros sites, ok ?

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui